Cilindros

Os cilindros, têm que agüentar uma pressão bastante grande por causa do gás utilizado.

Os cilindros (ou bujões, ou tanques), têm que agüentar uma pressão bastante grande por causa do gás utilizado, mas também é importante que sejam leves para não comprometer quantidade de carga a ser levada no balão. Por isso, normalmente os cilindros do balão são de alumínio, aço inox ou titânio. Os cilindros podem ser utilizados na posição vertical (de pé), ou horizontal (deitados), com uma quantidade de carga variável de acordo com o fabricante, mas normalmente eles têm capacidade para 20 Kg (P20) ou 30 Kg (P30); São equipados com: - um relógio marcador de combustível (nos cilindros verticais os relógios marcam somente 40% para baixo); - uma torneira para a saída do gás em forma liquida (ligada internamente a um "pescador" que vai até o fundo do cilindro para captar o liquido); - um respirador para aliviar a pressão no momento de se fazer a recarga (que chamamos de Refil); - uma torneira para a saída do gás em forma gasosa nos cilindros que chamamos de "Máster". Normalmente são utilizados 4 cilindros no balão, mas não é obrigatório, pois depende do cesto, ou ainda do interesse do piloto no momento (ele pode fazer um vôo curto e levar menos peso), ou seja, tudo dependerá da avaliação que o piloto fará no momento do vôo, lembrando que quanto mais gás ele puder levar, mais autonomia de vôo ele terá (a autonomia de cada cilindro varia de acordo com a temperatura ambiente e a forma como o piloto conduzir o balão, mas o tempo estimado em temperaturas de 20º e 30º C é de mais ou menos 30/40 minutos).